Conheça as novidades Pró-Ética 2018/2019.

Durante o 6º Congresso Internacional de Compliance, promovido pela Legal Ethics Compliance (LEC) e realizado na Amcham, em São Paulo, Claudia Taya, representante da Controladoria-Geral da União (GRU), trouxe algumas novidades relacionadas ao selo Empresa Pró-Ética.

Para as organizações que desejam aplicar na edição Pró-Ética deste ano, as informações divulgadas por Claudia são relevantes e representam mudanças que podem influenciar o planejamento.

Conheça as principais alterações:

  1. o ciclo passará a ser bienal – edição 2018/19;
  2. haverá uma avaliação prévia, que permitirá um primeiro filtro sobre a existência de pilares fundamentais do programa;
  3. uma nova etapa de pesquisa de percepção será realizada com os colaboradores, e;
  4. visando o fomento das boas práticas, haverá adoção de grupos de trabalho com empresas entre as edições do Pró-Ética.

Segundo a análise de Jefferson Kiyohara, líder de Riscos e Compliance da Protiviti Brasil, “tais melhorias são importantes, pois trazem mais eficiência ao processo. O novo formato bienal propiciará mais tempo para as empresas se prepararem e implementarem as melhorias necessárias, bem como para o comitê gestor do Empresa Pró-Ética fazer as análises dos programas. A introdução de uma avaliação prévia aprimorará a qualidade do trabalho do comitê gestor, já que eliminará a necessidade de se investir tempo na análise de programas que não atendam requisitos mínimos.”

Jefferson também pontua que, neste novo modelo, os colaboradores ganham importância, vez que uma nova etapa está sendo introduzida com o objetivo de ouvi-los e, assim, de atestar o quão efetivo é o programa de Compliance implementado e o quanto isto reverbera nas equipes e na cultura organizacional. O novo modelo apresenta semelhanças com o processo de avaliação das melhores empresas para se trabalhar.

O período de aplicação do Empresa Pró-Ética 2018/19 será entre os meses de setembro a dezembro de 2018. Durante a apresentação no 6º Congresso Internacional de Compliance, os principais problemas que impedem organizações com Programas de Compliance estruturas de obterem o reconhecimento como Empresa Pró-Ética também foram destacados. São eles:

  1. deficiência e insuficiência de evidências;
  2. pouco tempo desde a implementação do Programa de Compliance;
  3. falta de adaptação para a realidade brasileira – no caso de multinacionais -, e;
  4. não aplicação das melhorias solicitadas, em razão do pouco tempo disponibilizado entre as edições do Pró-Ética.

Para alcançar o reconhecimento como empresa Pró-Ética, planejamento, completude e histórico são características que fazem a diferença.

Prepare-se com quem pratica o que recomenda. Somos a única empresa de consultoria reconhecida como Empresa Pró-Ética por três anos consecutivos. Para saber mais como podemos apoiar sua organização a estruturar um Programa de Compliance verdadeiramente efetivo e, assim obter o reconhecimento Pró-Ética, procure nossos especialistas.

Entre em contato conosco!
Telefone: 11-2198-4200 | E-mail: compliance@icts.com.br